Passes em Boston

Sempre que viajamos gostamos de estudar a possibilidade de comprar passes para as entradas de atrações e transporte. Geralmente, em cidades maiores, que possuem um numero grande de passeios não gratuitos, como museus, aquários, espaços culturais, é possível comprar um talão com entrada de alguns locais, por um preço bem inferior do que comprar na hora, além de isentar a fila. Cada cidade tem o seu sistema de passes, algumas inclui entradas e transporte, neste post vou contar as opções de Boston e o que  escolhemos.

Estivemos em Boston em setembro de 2018, com nosso dois filho, um de 4 anos e 1 ano e 9 meses, se quiser saber mais como foram nossos dia tem um post bem completo aqui. Nesta viagem acabamos utilizando dois tipos de passes para atrações, o Boston City Pass e o Go Card, e compramos o Charlie Ticket para transporte.

O Charlie Ticket é bem simples, compramos diretamente na máquina da estação próxima ao nosso hotel, é um tíquete simples, de papel, que pode ser utilizado de acordo com a tarifa que você escolheu. Compramos o de uma semana, pelo valor de US$ 21,25 cada um, isso nos deu direito a utilizar metro e ônibus, ilimitado, durante essa semana, a partir do momento da compra.

Como a cidade é muito agradável para caminhar, acabamos usando menos transporte público que planejamos, mas mesmo assim era pelo menos um por dia, porém teve dia que choveu e utilizamos três viagens no mesmo dia. A tarifa normal, comprada na hora é US$ 2,75 por viagem, como ficamos 6 dias valeu a pena, além de já ter a passagem livre, não precisamos nos preocupar em comprar tíquetes cada vez que chegamos em uma estação de metro.

Este Charlie Ticket pode ser comprado para um dia, pelo valor de US$ 12,00 e acho que não compensa, de sete dias, que compramos ou para um mês pelo valor de US$ 84,50. Se for passar entre 3 ou 4 dias apenas na cidade acredito que vale mais a pena comprar as passagens individuais de acordo com a necessidade. Como falei a cidade é ótima para caminhar, mesmo com crianças e carrinho. Nosso plano era utilizar metro para ir e voltar dos passeios, mas no entanto acabávamos apenas indo de metrô e retornando a pé.

Existe a opção do Charlie Card, que é um cartão de plástico, tipo de crédito, onde pode ser reutilizado diversas vezes, basta ir colocando créditos nele, utilizando este cartão cada viagem sai mais barata, vale a pena se informar se for ficar na cidade por poucos dias. Para mais informações o site é bem completo, aqui o link. Em todas estações que andamos encontramos pessoas que trabalhavam lá e eles são super educados e podem ajudar com qualquer dúvida.

Para as entradas nas atrações utilizamos dois sistemas de passes, primeiro vou falar sobre o Boston City Pass. Este passe oferece um pacote fechado com quatro entradas, pelo valor de US$ 59 para adultos e US$ 47 para crianças entre 3 e 11 anos, com validade de 9 dias para visitar as atrações. As entradas que ele oferece são:

  • New England Aquarium (entrada sem City Pass US$ 27,95 adulto e US$ 18,95 entre 3 e 11 anos)
  • Museum of Science (entrada sem City Pass US$ 28 adulto e US$ 23 entre 3 e 11 anos)
  • Skywalk Observatory (entrada sem City Pass US$ 20 adulto e US$ 14 entre 3 e 11 anos)
  • Escolher entre o Boston Harbor Cruises ou o Harvard Museum of National History (entrada sem City Pass US$ 15 adulto e US$ 10 entre 3 e 11 anos) , escolhemos o de Harvard.

Gastamos com o City Pass o total de US$ 165,00, e se tivéssemos comprado as entradas teríamos gasto US$ 247,85, uma boa economia para quem pretende fazer as visitas. Pode ser comprado pelo site ou nos locais das atrações do City Pass, nós compramos no Prudential Center.

Como a gente tinha 6 dias inteiros em Boston, e queríamos fazer mais passeios, utilizamos o Boston Go Card, que é um passe semelhante ao City Pass, mas com diversas maneiras de montar o seu passe. No site tem todas opções, mas vou explicar mais ou menos como funciona.

Existe a opção com todo passeios incluídos, All Inclusive, onde você tem a entrada de 43 atrações liberadas dentro do número de dias que você escolher comprar o passe. Basta escolher por quantos dias você quer ter acesso a estas visitas. Podendo ser por apenas 1 dia pelo valor de US$ 59 por adulto e US$ 39 para crianças de 3 a 12 anos, até 7 dias pelo valor de US$ 179 por adulto e US$ 129 por criança entre 3 e 12 anos. A média de desconto nas entradas é de 55% do valor no portão.

Outra opção do Go Card é o passe Explorer, onde você escolhe 3, 4 ou 5 atracões em uma lista de 19 opções, que você pode visitar em até 30 dias do primeiro uso do passe, os valor são:

  • escolher visitar 3 atrações, US$ 74 adulto e US$ 49 crianças entre 3 e 12 anos
  • escolher visitar 4 atrações, US$ 94 adulto e US$ 59 crianças entre 3 e 12 anos
  • escolher visitar 5 atrações, US$ 109 adulto e US$ 69 crianças entre 3 e 12 anos

A terceira opção para utilizar o Go Card, e a que escolhermos é o Build Your Own Pass, das opções da Go Boston é a que dá menos desconto nas entradas, mas achamos mais em conta mesmo assim. É super simples, apenas devemos escolher quais entradas queremos no site da Go Boston, e compramos o pacote com 20% de desconto. O passe vale por 30 dias depois do primeiro uso. O legal deste passe é que fica todo no telefone, não precisando levar nenhum papel nos passeios.

Como nosso plano era comprar o City Pass, escolhemos algumas entradas no Go Card Boston que pretendíamos visitar, o Isabella Stewart Gardner Museum, a casa do Paul Revere e o Boston Duck Tour. Gastamos no total (dois adultos e uma criança) US$ 126,85. Sem o desconto pagaríamos US$ 158,57, não é grande diferença, mas em dólar tá valendo!!

Entre o City Pass e as entradas no Go Card gastamos US$ 291, conseguimos visitar todas atrações que planejamos, durante seis dias e foi intenso, por isso acredito que o passe All Inclusive do Go Card não vale a pena, o de 5 dias teríamos gasto US$ 407 e o de 7 dias US$ 487. O que fizemos fora dos nossos passes foi o Boston Tea Party que não tem no Go Card e o Boston Childrens Museum, que achamos que não daria tempo de visitar, mas um dia de chuva mudou nossos planos.

É sempre interessante estudar as opções de passes antes de sair de casa, mesmo que não consiga fazer algum passeio geralmente vale a pena. Esses passes além de oferecer economia agilizam o processo de entrada nos locais, reduzindo filas e esperas para entrar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s