Pelos caminhos da Freedom Trail em Boston

Recentemente estou escrevendo sobre nossa ultima viagem em familia, quando estivemos em Boston e New England com nossos meninos. Esta viagem aconteceu em setembro/outubro de 2018, para saber sobre nosso roteiro em Boston tem um post completo  aqui, e sobre os passes de passeios que utilizamos leia aqui. 

Boston é uma cidade rica em atrações e passeios turísticos, tanto para adultos quanto para crianças. Como já mencionei em outros posts, a cidade tem um clima super agradável, as pessoas são educadas com turistas e os lugares muito receptivos com crianças. Um dos dias em Boston fizemos a Freedom Trail, que consiste em um caminho, de mais ou menos 4 quilômetros, onde percorremos a história da cidade passando por 16 importantes pontos turísticos.

Para quem esta planejando uma viagem a Boston, coloque a Freedom Trail no seu roteiro, uma maneira muito interessante de conhecer a cidade da melhor maneira possível, caminhando, e ainda aprender muito sobre as histórias que se passaram ali. O site oficial da Trilha é bem completo, deixo aqui o link.

Se for fazer a Freedom Trail prepare-se:

  • Você vai caminhar MUITO, vá com tênis e roupa confortável (super óbvio, mas…)
  • Dá para fazer com carrinho tranquilamente, encontramos bem pouco locais com escadas, mas a maioria tem rampa ou caminho alternativo
  • Comece bem cedo, ou deixe para depois do almoço, tem horários que concentram muitas pessoas e os pontos turísticos ficam lotados (fizemos num sábado, mas saímos as 9 horas), fazer na contra mão pode ser uma opção também
  • A Trail inicia no Boston Common, tem uma casa de turismo, Boston Common Visitor’s Information Center, no parque na Tremont Street, quase com Park Street. Ali eles vendem mapas, e oferecem tours guiados.
IMG_6590
Boston Common Visitor’s Information Center
  • Da frente da casa sai uma linha de tijolos vermelhos, ela vai te guiar por todo caminho, seja de tijolos ou pintada no chão
  • Nem todos locais são pontos com visitação, alguns são apenas os prédios de algum local histórico, mas hoje tem outra função, e outros apenas a marcação de um local que foi importante, mas não existe mais a construção
  • Nós iniciamos a trilha as 9 da manhã e terminamos as 15:30, fizemos com paradas e devagar
  • Toda a trilha não sai muito da parte central da cidade, então é repleta de restaurantes e bares pelo caminho
  • Pelos parques de Boston encontramos muitos esquilos, nas paradas a diversão dos meninos era correr atrás deles, eles são muito amigáveis e não tem medo, então se tiver comida eles vão tentar roubar.
  • Para poder entrar no USS Constitution, ultimo e um dos mais legais pontos da Freedom Trail, é necessário ter um documento com fotografia
  • Estudar os passeios sempre é interessante antes de uma viagem, e para a Freedom Trail acho bem importante para entender os locais que serão visitados, e as histórias que encontraremos pelo caminho,  por isso vou contar um pouco de cada lugar aqui, vamos lá?

Como mencionei, iniciamos super cedo, a trilha inicia no Boston Common Visitor’s Information Center, este local só abre as 9 da manhã, esperamos abrir pois achamos que poderíamos pegar um mapa grátis, mas não tem, então não precisa esperar abrir para iniciar a trilha. Fizemos um tempo no parquinho do Common, o Tadpole Playground, um parquinho bem legal e fica bem próximo ao inicio da Freedom Trail. Para quem estiver com crianças acho bacana deixar elas brincarem um pouco antes de um longo passeio de carrinho. Próximo ao parquinho tem o lago com as estátuas de sapo, onde no inverno vira ringue de patinação no gelo, ali tem estrutura de banheiros e um carrossel.

No Boston Common tem free wi-fi que funciona bem, então pode aproveitar e pegar ultimas informações dos passeios e também tem uma maquininha com protetor solar ali perto do parquinho, free também.

IMG_6575
Tadpole Playground – Boston Common
IMG_6585
Boston Common

 

Vamos a Freedom Trail, que tem como primeiro ponto turístico o próprio Boston Common.

  1. Boston Common

Este parque foi fundado em 1634, sendo o primeiro parque público dos Estados Unidos. Os colonizadores puritanos compraram os direitos da terra do ministro anglicano William Blackstone, que havia sido o primeiro a se assentar ali. Este local foi utilizado como pastagem para gado até o ano de 1830, ficando conhecido como ” Common Land” ou Terra Comum.

O Boston Common era utilizado para celebrações, ali foram celebrados a revogação da Lei do Selo e o fim da Guerra Revolucionária, com muitas fogueiras e fogos de artifício. Até os dias de hoje o local é utilizado para oratórias e discursos, já foi palco para comícios de direitos civis, incluindo um liderado por Mathin Luther King Jr, e em 1979 o Papa João Paulo II realizou uma missa para uma multidão de pessoas.

IMG_6567
Boston Common – estava ocorrendo uma rústica por lá
IMG_6594
Freedom Trail no Boston Common, chegando no próximo ponto

 

2. Massachusetts State House

Bem em frente ao Boston Common tem a segunda parada da Freedom Trail, a Casa de Estado de Massachusetts (State House) é um ponto muito importante na história de Boston. Foi projetada por Charles Bulfinch, sendo concluída em janeiro de 1798 e é aclamada uma das mais magnificas construções públicas da região.

O detalhe mais distinto é a sua cúpula dourada, originalmente feita em madeira, foi revestida de cobre por Paul Revere e coberta pela camada de folha de ouro 23 quilates em 1874. Durante a Segunda Guerra Mundial pintaram a cúpula de cinza para prevenir ataques de bombardeio, mais recentemente voltou a ser dourada em 1997. É sob esta cúpula que senadores, representantes do estado e o governador conduzem seus negócios diários. Acima da cúpula uma pinha de madeira adorna seu topo, como símbolo da independência madereira no século XVIII.

Fizemos a Freedom Trail num sábado e neste dia eles não abrem a casa para visitação, mas pode ser feito um tour interno, tivemos que nos contentar com os portões. Os horários de visita são de segunda a sexta, das 8 as 17hs. Acredito que seja gratuita a entrada e em alguns horários pode ser feito com guia, maiores informações no site oficial (link). Na frente da Casa tem uma placa com indicação da entrada para cadeirantes, se estiver de carrinho pode utilizar.

Para a próxima para da Freedom Trail tem uma placa indicando a Park Street Church, tem que voltar pela lateral do Boston Common.

IMG_6595
Massachusetts State House
IMG_6597
Massachusetts State House
IMG_6602
Massachusetts State House
IMG_6603
Sinalização da próxima parada

 

3. Park Street Church

Este prédio foi fundado em 1809, na esquina das ruas Park e Tremont Street, projetado por Peter Banner, o campanário de 217 pés da Park Street Church era o primeiro marco avistado pelos visitantes que se aproximavam da cidade, e no topo funcionava um celeiro ou espaço para armazenamento de grãos da cidade de Boston.

Esta Igreja se tornou conhecida por apoiar as causas abolicionistas, onde em 4 de julho de 1829, um jovem William lloyd Garrison fez seu primeiro grande discurso público contra a escravidão. Ainda atua como Igreja congregacionista e mantém seus serviços religiosos semanais. Os horários de missa são 8:30, 11 e 16hrs.

IMG_6605
Park Street Church

 

4. Granary Burying Ground

Este cemitério foi fundado em 1660, e ali descansam diversos cidadãos notáveis da história da América. O Túmulo do Infante, onde centenas de crianças foram enterradas, fica próximo ao obelisco central, este marca os túmulos dos pais de Benjamin Franklin. Ali encontramos os túmulos de John Hancock, Paul Revere, James Otis e Samuel Adams, como também as vitimas do Massacre de Boston (conto mais adiante sobre ele).

Subindo poucos degraus pode passear com carrinho tranquilamente lá dentro, mas para quem não é adepto a passeios em cemitérios uma volta rápida já basta. Pela trilha ainda encontramos mais dois pelo caminho. Este vale a pena pelo túmulo de Paul Revere, não sabe quem ele é, logo mais te conto, pois um dos pontos é a casa dele. Uma das figuras mais importantes da história de Boston.

IMG_6609
Granary Burying Ground
IMG_6610
Granary Burying Ground
IMG_6621
Granary Burying Ground, túmulo do Paul Revere
IMG_6622
Granary Burying Ground

 

5. King’s Chapel (Capela do Rei) e King’s Chapel Burying Ground

Em 1688, o governador real Andros ordenou que a Capela do Rei fosse construída em um cemitério da cidade, pois ninguém mais venderia à congregação terras desejáveis para a construção de uma Igreja não puritana. A primeira estrutura foi construída em madeira e era utilizada por uma pequena comunidade anglicana, porém em 1974, com o crescimento de Boston, diversos comerciantes e suas famílias se juntaram à congregação, e o prédio se tornou pequeno.

A atual construção de granito foi feita ao redor da original de madeira, esta foi retirada após pronta e reconstruída na Nova Scotia. O arquiteto responsável pela obra foi o americano Peter Harrison, e o projeto era para ser ” igual a qualquer Igreja da Inglaterra”. A obra ficou pronta em 1754, nos planos constavam uma torre, que nunca foi construída e uma colunata que foi finalizada na Revolução.

O magnífico interior é considerado o melhor exemplo da arquitetura Georgiana da America do Norte. As colunas externas parecem ser de pedra, mas na verdade é madeira pintada. Acabamos não conhecendo o interior do prédio.

   King’s Chapel Burying Ground

Um cemitério histórico, localizado ao lado da King’s Chapel, na Tremont Street. Foi o primeiro cemitério apropriado de Boston, e ali descansam ilustres residentes da cidade, como John Withrop, primeiro governador de Massachusetts e Mary Chileno, a primeira mulher a descer do navio Mayflower (este aportou em Plymouth e trouxe os primeiros puritanos). Ali está enterrado Joseph Tapping e sua lápide é considerada, para alguns, como a mais bonita de Boston, onde um esqueleto e o Pai Tempo lutam pela eventualidade da morte.

Os cemitérios são bem semelhantes, daí depende do interesse de cada um, eu apenas queria registrar está lapide, e fica bem na entrada do cemitério.

IMG_6630
King’s Chapel

 

IMG_6631
Considerada a lápide mais bonita de Boston, o esqueleto lutando contra o Pai Tempo

 

6. Estátua de Benjamin Franklin e Escola Latina de Boston

A Escola Latina de Boston foi fundada em 1635, é a escola pública mais antiga da América. Oferecia educação gratuita tanto para garotos pobres quanto ricos, as garotas eram educadas por escolas privadas em casa. Até o prédio da escola ficar completo, em 1645, as aulas eram ministradas na casa do próprio direto, Philemon Portmon.

Atualmente não existe mais o prédio, que foi demolido em 1745 para a ampliação da King’s Chapel. No local, um mosaico e a estátua de um ex-aluno, Benjamin Franklin, marcam a localização original da escola, na School Street. Após a demolição a Escola continuou em outros locais, atualmente está localizada no bairro Fenway de Boston e desde 1972 passou a admitir garotas também.

Cinco Signatários da Independência passaram pela escola, dentre eles Ben Franklin (que não se formou), Samuel Adams, John Hancock, Robert Treat Paine e William Hooper.

Juntamente com a estátua do Benjamin Franklin, está o prédio da Old City Hall, o prédio é cercado, mas podemos entrar, foi um bom espaço para uma parada com as crianças, deixamos eles um pouco soltos, brincaram com a estátua de um burro e demos um lanche, para podermos seguir o percurso.

IMG_6635
Mosaico da Escola Latina de Boston
IMG_6593
Estátua de Benjamin Franklin
IMG_6595
Old City Hall
IMG_6596
Old City Hall
IMG_6641
Rodrigo no burrico da Old City Hall

 

7. Old Corner Bookstore

O mais antigo prédio comercial de Boston, construído em 1718, como uma loja e casa de um boticário. A Old Corner Bookstore foi o centro de publicações de livros americanos em meados do século XIX, quando Boston era a meca literária do país. Neste local, os editores Ticknor e Fields produziram os trabalhos de Henry Wadsworth Longfellow, Harriet Beecher Stowe, Nathaniel Hawthorne, Ralph Waldo Emerson, John Greenleaf Whittier, Oliver Wendell Holmes e Louisa May Alcott, muitos dos quais era visitantes frequentes da construção.

Este prédio foi programado para ser demolido nos anos 60, porém o povo de Boston se mobilizou para comprar a propriedade e restaura-la, pertencendo atualmente a Boston Inc. Tivemos um pouco de dificuldade de localizar essa casa, fica numa praça e ela está na esquina sem muita indicação. A casa muito bem conservada e o nome do restaurante não interfere na beleza da arquitetura.

Tem uma pequena praça em frente a Old Corner Bookstore, ali tem um grande mercado/farmácia CVS, para quem precisar comprar algum lanche para as crianças.

IMG_6656
Old Corner Bookstore
IMG_6654
Old Corner Bookstore

 

8. Old South Meeting House

Construída em 1729, a Old South Meeting House não era uma Igreja, mas um local de encontros para adoração dos puritanos. Na época era a maior construção de Boston colonial e palco de um dos eventos mais dramáticos da Revolução Americana. Incluindo o encontro de 16 de dezembro de 1773, onde mais de 30 toneladas de chá tributáveis estavam em em três navios ancorados em Griffin’s Wharf. Se o chá fosse descarregado, um imposto deveria ser pago a Inglaterra. Cinco colonos lotaram a Old South Meeting House para decidir o que fazer, e quando a tentativa de retornar o chá à Inglaterra falhou, Samuel Adams se dirigiu a multidão falando: ” Esta reunião não pode fazer mais nada para salvar o país”. Dizem que essa frase foi um sinal secreto para os Filhos da Liberdade, disfarçados de índios mohawks, marcharem até Griffin’s Wharf e jogar toda carga de chá no porto, sendo este evento conhecido como o Boston Tea Party.

Pode-se visitar o interior, acabamos não entrando, mas parece ser um local divertido para crianças, pois eles oferecem algumas brincadeiras de caça ao tesouro. O preço para adultos é de $ 6 e crianças entre 5 e 17 anos $1. Nós acabamos fazendo o passeio do Boston Tea Party no navio, que foi super divertido para as crianças, imagino que este seja similar, a história contada de uma maneira teatral, com atores vestidos com roupas de época interpretando os participantes do evento.

IMG_6657
Old South Meeting House

 

9. Old State House

Permaneceu, por mais de 300 anos, como emblema de liberdade de Boston. Foi construída em 1713 para abrigar o governo da colonia, sendo o centro de eventos cívicos que deram início a Revolução Americana. Na sacada da Old State House que foi lida, pela primeira vez para o povo de Boston, a Declaração da Independência, em 1776, tornando-se o lar do governo recém formado da Commonwealth de Massachusetts.

Sua cúpula distinta já foi o ponto mais alto da cidade, e no topo da sua fachada estão o leão e o unicórnio, símbolos da autoridade real, que foram demolidos e queimados após a Declaração da Liberdade ser lida. Hoje, a Old State House é mantida como local histórico e museu da Revolução de Boston, oferecendo exposições, eventos especiais e apresentações ao vivo. O ingresso para visitação é de $ 10, crianças não pagam.

Esse prédio é realmente um marco no passeio, se destaca no meio de uma paisagem mais moderna de Boston, e como tem espaço ao redor do prédio conseguimos visualizar todo seu entorno com bastante detalhe.

IMG_6673
Old State House
IMG_6664
Old State House
IMG_6658
Old State House

 

10. The Boston Massacre

O ponto onde ocorreu esta história é bem em frente a OId State House, hoje tem um anel de pedras indicando onde o episódio aconteceu, e ali realizam anualmente reconstituições do Massacre, e é uma das famosas histórias de Boston.

As tensões que resultaram no Massacre de Boston, iniciarem quando a guarda britânica (redcoats) ocupou Boston em 1768. Este foram enviados para garantir que as taxas impostas pela Inglaterra fossem cumpridas, com intenção de acabar com os tumultos e proteger os guardas da alfândega. Com 2.000 soldados ocupando uma cidade de 16.000 habitantes o atrito era inevitável.

O confronto violento de 5 de março de 1770 iniciou quando o  private white, guarda da alfândega da King Street (atual State Street), atingiu o jovem Edward Garrick com a ponta do mosquete, por insultar o oficial de comando de White, este logo se viu cercado por uma multidão enfurecida de moradores de Boston, que atiravam insultos e bolas de nele. Cinco pessoas morreram neste confronto.

 

11. Faneuil Hall

Muitas vezes referido como ” a casa da liberdade de expressão” e do ” berço da liberdade”, Faneuil Hall sediou a primeira reunião da cidade da América. O papel vital na revolução política não foi o plano original do local, mas se tornou o lar de uma série de eventos que moldaram a história da nação.

Construído pelo rico comerciante Peter Faneuil, como centro de comércio, em 1741, foi onde os Filhos da Liberdade proclamaram dissidência contra a opressão real. O prédio serviu como sala de reuniões para fórum aberto e mercado por mais de 270 anos e continuou a fornecer espaço para debates.

Atualmente dentro do prédio funciona uma feira, onde vendem diversos ítens, pode-se visitar os andares de cima, que funcionam como museu contando as histórias que ali aconteceram. Fomos num sábado e estava fechado.

Este prédio está localizado junto ao Quincy Market, um famoso mercado de Boston, onde vendem comidas, bebidas e produtos locais, nos arredores tem diversos restaurantes, inclusive o Boston Public Market, o mercado público de Boston, que escolhemos para almoçar e foi uma surpresa muito agradável, se estiver com crianças lá tem um espaço especial para elas, neste post conto tudo sobre o Public Market.

Também, próximo a este ponto, tem um parque que faz parte do Rose Fitzgerald Kennedy Greenway, que consiste em diversos parques que formam um passeio muito agradável, pertinho dali tem um labirinto no chão e um carrossel que fizeram a alegria dos meninos.

IMG_6674
Faneuil Hall
IMG_6680
Acesso para carrinhos no Faneuil Hall
IMG_6676
Quincy Market
IMG_6722 2
Rose Kennedy Greenway
IMG_6734 2
Rose Kennedy Greenway

 

12. Paul Revere House

Construída em torno de 1680 é a construção mais antiga remanescente no centro de Boston, e única casa na Freedom Trail. Paul Revere comprou a habitação de um antigo comerciante em 1770, quando tinha 35 anos de idade. Paul Revere era artesão, ourives e industrialista, e ficou conhecido por trabalhar como mensageiro durante as batalhas de Lexingtone Concord, na época já habitava esta casa.

Em vários momentos Paul Revere compartilhou essa casa com sua mãe e seus dezenove filhos, frutos de dois casamentos. Sua primeira esposa Sarah morreu após o nascimento de seu oitavo filho, depois casou-se com Rachel que lhe deu mais oito filhos. Ao longo do século XIX, a casa serviu de pensão para marinheiros e cortiços para imigrantes irlandeses, judeus e italianos que viviam em North End.

A visita da casa é muito rápida, não pode entrar de carrinho, pois não tem como andar dentro da casa com ele, mas tem um espaço na parte externa da casa para deixar.

IMG_6697
Casa do Paul Revere
IMG_6695
Casa do Paul Revere

 

13. Old North Church

A mais antiga Igreja ainda de pé em Boston, abriu suas portas pela primeira vez em 29 de dezembro de 1723. Seu campanário é o mais alto de Boston e teve um papel dramático na Revolução Americana.

Em 18 de abril de 1775, Paul Revere reuniu-se com o sacristão Robert Newman para lhe dizer como sinalizar o avanço das tropas britânicas em direção a Lexington e Concord. Newman então conheceu os companheiros do ” Filhos da Liberdade” (Sons of Liberty), o capitão Pulling e Thomas Bernard. Deixando Bernard de guarda do lado de fora, Newman abriu a Igreja e ele e Pulling subiram as escadas por oito andares para pendurar duas lanternas por alguns instantes. Foi o tempo suficiente para os patriotas de Charlestown aprenderem o que foi imortalizado pela frase “um por terra e dois por mar” no poema de Longfellow. Os ingleses avançavam pelo rio Charles.

O famoso campanário da Old North Church foi derrubado duas vezes por furacões, uma vez em 1804 e novamente em 1954. A Old North Church é uma congregação episcopal ativa nos dias atuais.

Dentro do campus da Igreja encontra-se a Clough House, que possui a histórica loja de chocolates Captain’s Corner, onde podemos acompanhar o processo de fabricação de chocolates. No mesmo local encontramos o Patriot’s Corner, onde são realizadas exposições temporárias e na estrutura da Igreja podemos encontrar diversos jardins, alguns para descansar e outros, como o Memorial Garden, que faz uma homenagem aos que perderam suas vidas nas guerras do Iraque e Afeganistão.

Quando visitamos, os arredores da Igreja estavam em reformas, o caminho da trilha com uma parte interrompida, então ficamos um pouco preocupados em dar a volta e acabamos não curtindo muito os jardins.

IMG_6744
Planta da Old North Church
IMG_6751
Campanário da Old North Church
IMG_6750
Old North Church
IMG_6745
Memorial Garden
IMG_6752
Old North Church vista da rua, seguindo a Freedom Trail

 

14. Copp’s Hill Burying Ground

Este cemitério foi nomeado em homenagem ao sapateiro William Copp, aqui encontram-se os comerciantes e artesões de North End.

 

15.  Bunker Hill Monument

Para se chegar ao Bunker Hill Monument, temos que atravessar a Charlestown Bridge, fizemos a pé e com o carrinho sem problemas, os duas ultimas paradas ficam na região de Charlestown, e este monumento fica no centro deste bairro.

A Batalha de Bunker Hill, em 17 de junho de 1775, foi a primeira grande batalha da Guerra Revolucionária. Foi necessário uma força de 3.000 Redcoats (Guarda Britânica) para desalojar a milícia colonial que estava em um reduto construído as pressas no topo de Breed’s Hill, em Charlestown. Embora a vitória tenha sido britânica, esta batalha provou que as forças coloniais poderiam lutar eficazmente.

A pedra angular do monumento de Bunker Hill foi lançada em 1825 pelo herói da Guerra Revolucionária, Marquis De Lafayette, no 50º aniversário da batalha. O obelisco de 21 pés de granito não seria concluído até 1842.

O obelisco fica no centro de um parque, o morro onde ocorreu a batalha, ao lado do obelisco tem uma casa onde podemos saber mais sobre o evento. Nós aproveitamos e deixamos os meninos brincarem um pouco, fazer um lanche, eles acharam muito divertido.

IMG_6631
Bunker Hill Monument
IMG_6633
Bunker Hill Monument
IMG_6807
Bunker Hill Monument
IMG_6813
Bunker Hill Monument
IMG_6798
Bunker Hill Monument

 

16. USS Constitution

Parada final da Freedom Trail, achei que os meninos iam chegar um pouco cansados, mas foi um dos locais que eles mais curtiram. Brincaram pelo navio, subiram e desceram as escadas, Rodrigo ficou muito curioso com tudo, para fechar com chave de ouro nosso passeio.

A mais antiga nave de guerra, lançada em Boston em 1797, recebeu seu apelido de “Old Ironsides” durante a Guerra de 1812, quando lutou com a fragata britânica HMS Guerriere. Durante essa batalha histórica, balas de canhão disparadas contra a USS Constitution pareciam se aproximar, fazendo com que uma de suas tripulações observasse que seus lados eram feitos de ferro. Na verdade, a durabilidade da Constituição é atribuída a um sanduíche de madeira de três camadas de carvalho vivo e carvalho branco de toda a América. As fixações de cobre do navio foram construídas por Paul Revere.

O USS Constitution é um navio bem viajado, tendo patrulhado as Índias Ocidentais, o Brasil e a costa da África Ocidental e participado das Guerras da Barbária. O navio está permanentemente ancorado no Charlestown Navy Yard e se aventura várias vezes por ano no Porto de Boston, mais notavelmente em 4 de julho para celebrar o Dia da Independência da nação. Hoje, mais de 216 anos depois, ela ainda é um navio de guerra da Marinha dos EUA comissionado, com uma tripulação de oficiais navais e pessoal alistado. Você pode embarcar na USS Constitution e aprender mais sobre o navio de guerra no USS Constitution Museum.

A visita é para, eles sugerem um valor entre $10 e 15 dólares para adultos e $ 5 e 10 dólares para crianças, mais informações no site (link).

IMG_6635
USS Constitution
IMG_6638
USS Constitution
IMG_6644
USS Constitution
IMG_6645
USS Constitution
IMG_6836
USS Constitution
IMG_6843
USS Constitution
IMG_6846
Final da Freedom Trail – DONE

 

E depois de tudo isso estamos como? Exaustos? Que nada, resolvemos voltar caminhando, em vez de atravessarmos a ponte, passamos por baixo dela em direção ao Paul Revere Park (na hora não sabíamos, estávamos completamente perdidos), um parque legal onde tem um parquinho, os meninos amaram e brincaram um tempo ali. Do parquinho tem uma escadaria que dá na ponte, e daí foi só voltar.

IMG_6851
Playground do Paul Revere Park

Esse passeio, acredito ser, um dos mais importantes de Boston, pois te permite conhecer a cidade, caminhando e aprendendo sobre as importantes histórias que ocorreram lá. Para quem for vale muito a pena fazer.

 

 

.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s