Sobre idades e viagens

Acabamos de retornar de um feriado em Cambará do Sul, essa região é rica em Parques Nacionais,  matas, campos e Cânions, escrevi sobre esse turismo, neste post. Como descrevi no post, já estivemos por lá em diversas oportunidades e em cada uma tivemos experiência diferente, muito se deve ao fato de irmos sem crianças, ou com bebês muito pequenos, ou na idade atual, onde o Rodrigo tem 4 anos e o Gui quase 2.

PCTNE4297
Cânion Fortaleza e nós!

Sobre ir com ou sem filhos, em qualquer viagem já é diferente, tem que se entender que, por mais possível que seja levar seu filho para qualquer lugar, a experiência vai ser outra. Sim, tentamos manter uma rotina de passeios normais com crianças, mas o ritmo deles deve sempre ser respeitado, como horários de refeições e espaços para descansos.

IMG_7747
Dias sem muitos turismo, deixando as crianças aproveitarem a praia
IMG_8758
Paradas para lanches em parques

Tentamos conciliar os nossos interesses de turismo, com parquinhos e passeios para as crianças e para que essa fórmula funcione é fundamental entender a fase que seu filho está passando. Por isso digo e repito, um bebê pequeno, de poucos meses, pode ser um grande “parceiro” de viagem, no sentido de ser mais fácil fazer programas. A alimentação deles é basicamente leite, e eles amam passear de canguru, sling e até carrinho, aceitam quase qualquer tipo de passeio e não precisam sair correndo para gastar energia, fora que o estímulo visual e contato com os pais é um presente para eles.

DSCN1393
Ro com 3 meses no Cânion Fortaleza
IMG_0049
Ro com 4 meses em Buenos Aires, muitos passeios no canguru
IMG_2302
Gui com 7 meses na Alemanha

Essa última experiência de Cambará deixou bem clara essas diferenças de fases nas viagens. A primeira vez que levamos o Rodrigo, ele tinha 3 meses, conseguimos até fazer um trilha, um pouco mais difícil, no Cânion Fortaleza. Bastou colocar ele no canguru e como ainda era pequeno, foi bem tranquilo, já desta vez, com os dois maiores não nos arriscamos. Foi até um pouco estressante estar em um Cânion sem nenhuma proteção, os meninos queriam andar pelas pedras e explorar, e aquele abismo logo na nossa frente, apenas tiramos algumas fotos e fomos embora.

IMG_0400
Cânion Fortaleza – sem proteção e a mamãe aqui tensa

Conversei sobre isso com uma mãe que estava retornando da Grécia quando nós estávamos retornando dos Estados Unidos. Ela estava viajando com sua filha, que tinha poucos meses e conseguiu fazer alguns passeios com caminhadas, que seriam um pouco mais difícil para crianças na idade das minhas. Meus filhos já são pesados para serem levados no colo e nem todos lugares conseguimos ir de carrinho, e isso é um grande fator quando pensamos em viajar com filhos, o que é possível e o que vai ser uma verdadeira mão de obra, mais trabalho que prazer.

Enquanto meus filhos não estiverem em uma fase que possam aguentar uma trilha, teremos que deixar de lado esse tipo de passeios, faz parte, logo logo eles vão estar (espero) trilhando junto com a gente. Viagens em cidades turísticas, que se possa movimentar bem de carrinho, acho uma ótima pedida para a nossa fase, combinamos parquinhos, com lugares para eles e passeios para a gente, e os trajetos no carrinho são ótimos para que eles possam descansar. A nossa viagem de Boston, neste ano, foi muito proveitosa, pode ler mais aqui. 

IMG_6805
Papai e mamãe turistando em Boston e os pequenos bem tranquilos no carrinho

Da mesma forma fazendo viagens de carro, sempre programando para que o tempo de carro não seja tão longo,  pois eles ainda acham cansativo, mas se for bem programado o passeio pode até virar até uma soneca. O Rodrigo já não dorme mais de tarde, e nos passeios de carro já conseguimos fazer brincadeiras de carro, para deixar a viagem mais leve.  Se o trajeto for longo, é legal programar alguma parada no meio do caminho, seja em alguma cidadezinha menor, ou algum lugar bonito na estrada.

IMG_8134
“Lanchinho” no carro
IMG_7522
Bagunça e brincadeiras para aguentar mais tempo no carro
IMG_7069
Paradas na estrada, essenciais em trajetos mais longos

Cada viagem temos uma configuração diferente, se vamos caminhar bastante, com bebês pequenos gosto de ter um canguru ou um sling, o que for mais confortável, e um carrinho bom para soneca, que deite bastante. Nessa fase em que as sonecas são mais frequentes, aproveitamos esses horários para almoçar e jantar com calma. Até mesmo em resort usamos carrinho, quando o Gui tinha 45 dias e o Rodrigo dois anos e meio, fomos para a Bahia, para o Gui foi ótimo ter o carrinho nas suas sonecas e assim podíamos acompanhar o Rodrigo nas brincadeiras.

IMG_1493
Gui com 45 dias, bem deitado no seu carrinho enquanto o mano brincava

Já na fase atual dos meninos, podemos levar apenas um carrinho guarda chuva, que não reclina muito. O Rodrigo já não tira mais sonecas, e o Gui faz uma mais curta no meio do dia e consegue fazer ” mais sentadinho”. Na nossa última viagem (Boston) compramos um carrinho duplo estilo guarda chuva e foi muito tranquilo, super prático e acomodou bem os dois. Essa ida a Boston marcou um momento bem mais tranquilo e fácil de sair com os meninos. Com o tempo vai ficando mais simples e prático viajar com eles.

IMG_8329
Descanso no carrinho

Outra viagem grande que fizemos com os meninos, foi um ano antes da de Boston, fomos para Alemanha, o Rodrigo tinha 3 anos e o Gui 7 meses. Desta vez  foi necessário levar um carrinho que reclinava bem para o Gui fazer suas sonecas e revezar com o Rodrigo, enquanto o Gui ia no canguru, pois ainda preferia um colinho. No fim das contas o Rodrigo usou bastante o carrinho “do Gui” para passear e o Gui cansava do canguru, acabamos pegando um carrinho estilo guarda chuva emprestado para o Ro. Conseguimos passear bastante com os dois, fizemos um super roteiro na Alemanha, pode conferir aqui.

IMG_1977
Um no carrinho e outro no canguru
IMG_2427
Com o carrinho emprestado, mais bolsas mochilas e cangurus, UFA

Apesar de termos conseguido fazer essa viagem grande com os dois, de bastante turismo, foi “atrapalhada” no sentido do Gui estar em introducão alimentar e ainda precisar de bastante sonecas. Enquanto o Rodrigo já estava numa idade mais agitada, querendo parar em parques para brincar. Cada um usava um tipo de carrinho e mais o canguru para o Gui.  A gente tinha que sair para os passeios carregados de, lanches, carrinhos, paninhos, etc. Tudo teve que ser muito bem planejado para ser confortável para as crianças e para a gente.

Cada família tem suas rotinas e cada fase suas demandas. Viajar com crianças é muito possível, mas entender as limitações do momento que está possando com seus filhos é essencial para uma viagem proveitosa e tranquila. Vão ter momentos trabalhosos, com certeza, só basta saber quais trabalhos você está diposto a passar e que facilidades você pode incorporar no seu planejamento de viagem que tornem tudo mais tranquilo.

Pesquisar passeios e o que você vai precisar levar para o conforto do seu filho são importantes, mas também saber lidar com situações adversas faz parte e acabam sendo aprendizados. Planeje e pesquise bem, passe um pouco de trabalho e descubra que viajar com os filhos é um presente para eles e para família. Cada viagem fica mais fácil e cada fase eles precisam de menos ” coisas”, e se tornam super parceiros.

Até mais e boa viagem!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s