Viajando LEVE

Quando se viaja com crianças, principalmente pequenas, algo que precisamos pensar, durante o planejamento da viagem, é a bagagem. Bebês são os mais exigentes nesse quesito, quanto menor, mais apetrechos são necessários para os passeios. Porém pense o que quanto é necessário cada ítem, e quanto mais eles crescem, menos acessórios precisam.

Já faz algum tempo em que aprendi a viajar de maneira leve, ou seja, com pouca bagagem. Quando viajamos com amigos, geralmente recebo olhares de “só isso”, ao chegar com nossa bagagem. Senti que aprender a viajar com menos torna a viagem muito mais prática, e praticidade é a palavra chave quando viajamos com crianças.

Uma dica que gosto de dar e que tem funcionado muito para mim, é iniciar o “preparo” da mala com certa antecedência. Dependendo o tipo e quantidade de dias da viagem, eu tenho um prazo para iniciar esse planejamento. Se for um viagem de uns 15 dias, em que passaremos por locais diferentes, até mesmo pegando diversos tipos de climas (tem viagens que pegamos frio e praia), costumo iniciar uns 20 dias antes. Agora se for uma viagem de até uma semana, em que ficaremos apenas em um local, 10 dias antes está ótimo.

Uma das razões de iniciar a mala com tempo é realmente pensar no que você vai precisar, inicialmente temos um impulso de pegar tudo, pois tudo é super importante, e quando temos esse tempo para visualizar e pensar, vemos os excessos. Isso vai se tornando cada vez mais óbvio a cada viagem.

Outra razão, é não sobrecarregar nenhuma etapa da arrumação das malas. Eu gosto de iniciar lavando os potes de shampoo e condicionador, repondo por produtos novos, faço primeiro pois é uma das coisas que não gosto de fazer, daí em um dia aleatório, ainda faltando tempo para viajar, já descarto isso. Feito isso, vou aos poucos separando ítens que podem ser separados, como montar a necessaire, separar as escovas e pastas de dentes, protetor solar, o kit remédios,… deixo esses ítens separados em um local. E na hora de montar a mala apenas revejo se tem algo a mais ou está faltando, mas posso me concentrar na escolha das roupas.

Se estiver com bebê pequeno, pensebem o quanto precisa cada ítem, quantas mamadeiras, bicos, paninhos, lencinhos, naninhas, enfim… tudo aquilo que carregamos sempre. Dependendo a fase que seu bebê está, pode começar a trabalhar algum desapego a certos ítens.

Para as roupas, tudo depende muito do estilo da viagem e quantidade de dias, obviamente, mas eu tenho alguns truques que me ajudam  a ter uma noção de quantidade de roupas.

Para as crianças: bem, esse é mais dificil controlar, pois eles se sujam mesmo, se arrastam no chão, vão em parquinhos, na hora de comer caí comida, enfim, quem tem filhos sabe. Acabo levando roupas a mais para eles, mas sinto que a cada ano é necessário menos. Nem sempre conseguimos lavar roupas em viagens, quando paramos em algum hotel com máquina de lavar, salva bastante, mas levo sempre um pedaço de sabão (neutro ou de coco) e lavo no hotel mesmo.

Para eu ter um limite na quantidade de roupas, eu uso os organizadores de mala, um por deixar a mala e roupas organizadas e outro por me limitar o espaço para as roupas de cada um. Se for uma viagem mais longa, provável que leve mais do que o espaço do organizador, mas da mesma forma, além de um, pode testar um e meio cada um. Assim conseguimos ir limitando a quantidade de roupas.

IMG_9035
Roupas do Gui, para uma semana em Santiago
IMG_9036
Roupas do Ro, para uma semana em Santiago

Para os adultos: tem uma fórmula que acho interessante, uma parte de baixo para três de cima. Ou seja, para cada calça, shorts, saia… três blusas, camisetas ou camisas. Usar um look novo por dia não é minha realidade em viagens. Levando peças básicas com umas duas ou três peças mais arrojadas (camisa jeans, uma saia midi, um lenço, uma blusa arrumadinha) é possível compor looks bem legais durante uma viagem. Escolha, prove e faça os looks com as opções, fazer isso alguns dias antes ajudam bastante para ter tempo de pensar nas escolhas.

Para calçados, sou bem prática, um tênis, bem confortável, que vou no avião e um sapato estilo rasteira ou sapatilha na mala. Em viagens caminhamos muito, então o conforto é o principal, e tem tênis super lindinhos (estou usando um da skechers preto, que fica lindo e confortável). Levo um sapato extra, que é sempre algum que ocupe pouco espaço, pois caso precise para sair para jantar, ou um passeio curto.

IMG_8979
Minhas roupas para uma semana em Santiago

É bem possível viajar com menos e ainda conseguir se sentir arrumadinha, existem opções que aliam conforto, praticidade e são bonitas, viajar com menos não significa estar desarrumada. Para as crianças, sei que é um pouco mais complicado, mas eles sobrevivem repetindo uma roupa que não está tão suja, e as vezes apenas limpar alguma sujeira da roupa já resolve para usar novamente.

O viajar leve não é apenas para dizer que levou poucas peças, mas é muito mais simples e prático ter menos bagagens em viagens. Facilita as chegadas em aeroportos, esperas nas esteiras, organização no hotel, se arrumar para sair do hotel e locomoções que serão feitas. Com planejamento e escolhas certas nas roupas, não precisamos levar muito para passar alguns dias viajando.

Para mais dicas clique aqui e aqui.

 

Vamos lá e boa viagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s