Eco Parque Sperry – Trilhas e natureza com crianças

Antes de ter os meninos, eu e o Diogo fazíamos algumas viagens e passeios de aventura, com trilhas, mergulhos e esqui. Depois que os meninos nasceram algumas mudanças foram feitas neste nosso estilo de vida, mas não significa que tivemos que abandonar por completo. Para quem gosta de trilhas e natureza, este parque em Canela tem uma ótima estrutura para levar as crianças para experimentar essa atividade.

Dentro do parque funciona um restaurante muito gostoso, o Bêrga Mótta, abre apenas Sábados, Domingos e Feriados, das 12 às 15 hrs. Para saber mais sobre ele, tem um post bem completo aqui.

Informações Básicas

Sobre o Parque

  • O parque abre de Terças a Domingos, das 9 às 17 hrs
  • A entrada é paga e tem o valor de R$ 15,00 para adultos, crianças entre 6 e 12 anos pagam meio ingresso, e até 5 anos é gratuito, se almoçar no restaurante isenta o valor de entrada do parque
  • Os ingressos são vendidos na entrada do parque e tanto o parque como o restaurante NÃO ACEITAM CARTÕES DE CRÉDITO NEM DÉBITO

Nossa Experiência no Eco Parque Sperry

Chegamos no parque quase 11 horas da manhã, levamos em torno de meia hora de hotel onde estávamos hospedados (post sobre o Hotel Alpestre), que fica próximo ao centro de Gramado, a estrada é tranquila e bonita. Utilizamos o waze para chegar até lá, mas eu recomendo baixar o aplicativo maps.me com o mapa local, pois chegando lá o sinal é bem fraco, e para retornar ficamos um pouco inseguros até conseguir internet.

Estrada para o Eco Parque Sperry
Entrada do Eco Parque Sperry

O Eco Parque Sperry é um empreendimento familiar, que foi fundado em 2009, sendo sua área destinada a preservação ambiental e prática de ecoturismo. Trilhando pelo parque encontramos trechos de Mata Atlântica, riachos, cachoeiras e cânions, um cenário lindíssimo, e tudo com estrutura para um passeio em família

Dentro do parque tem bastante áreas de estacionamento e um banheiro bem próximo ao estacionamento, com trocador. Se for fazer alguma trilha vá com roupas apropriadas e não esqueça o repelente. Nesta área próxima ao estacionamento, tem um gramadão verde, muito gostoso para as crianças brincarem, e uma vista linda.

Entrada do Eco Parque Sperry
Entrada do Eco Parque Sperry

As grandes “atrações” do parque são suas TRILHAS E CACHOEIRAS, são 4 trilhas principais que levam as 4 cachoeiras. No site do parque é possível baixar o mapa das trilhas para se programar.

  • A Trilha do Trombão que leva à Cachoeira do Trombão;
  • A Trilha Tangará que passa pela Cachoeira Escondida, que pode ser vista de cima ou seguir uma trilha para descer próximo a Cachoeira;
  • A Trilha do Quilombo que leva a Cachoeira do Poço e
  • A Trilha da Usina que vai até a base da Cachoeira da Usina.

Quando fomos, estávamos com o Rodrigo com quase 5 anos, o Gui com 2 anos e 4 meses (que foi basicamente no colo) e um casal de amigos com filhas de 8 e 9 anos, tirando o Gui as crianças conseguiram fazer tudo numa boa. As trilhas são bem sinalizadas e quase toda a extensão que fizemos foram fáceis para eles.

O trajeto que escolhemos foi ir até o Mirante do Trombão (levamos em torno de 15 minutos) e depois seguimos pela Trilha Tangará (torno de 30 minutos), nesta segunda parte achei um pouco mais “dificil” para as crianças, com escadas e degraus naturais, então tem que se ter algum cuidado com os pequenos, mas como disse, eles foram super bem. Optamos por não fazer a parte C da Trilha Tangará, onde se pode descer 103 degraus até a base da Cachoeira, ali é possível ver algumas pinturas rupestres.

Sinalizações na trilha
Nossa turma trilhando
Pela trilha do Eco Parque Sperry
Chegando no Mirante do Trombão
Nós, no mirante do Trombão
Parte mais difícil da trilha, muito cuidado com crianças

Terminando esse trajeto, o percurso E da Trilha Tangará, retornamos ao restaurante, sem fazer as Trilhas do Quilombo e da Usina, olhando pelo mapa a do Quilombo não parece ser muito extensa, e tem um mirante para a cachoeira da Usina. A trilha da Usina, já parece ser um pouco mais longa, mas como não fizemos prefiro não falar muito sobre.

Para quem não estiver com vontade de se aventurar nas trilhas, eu sugiro seguir caminhando um pouco pela parte de trás dos banheiros, onde encontramos a parte final da Trilha do Quilombo e o percurso E da trilha Tangará, ali tem um gramadão cheio de bergamoteiras. Quando fomos, as árvores estavam carregadas e as crianças amaram comer bergamotas no pé.

Parte final da nossa trilha, chegando nas bergamoteiras
Ro comendo bergamota no final da nossa trilha

Outra dica, para quem não quer caminhar muito, é ir até o Mirante da Cachoeira do Trombão e voltar pelo mesmo caminho de onde veio. Essa trilha tem inicio próximo à entrada do parque e passa pelo restaurante, levamos em torno de 15 minutos até o Mirante, a trilha é bem leve e gostosa de fazer, e a vista é uma grande recompensa.

Para nós, o maior “problema” foi o Gui ainda não conseguir fazer as trilhas caminhando e ser pesado para ficar no colo. Eu não tenho mais usado sling com ele, não sei se teria sido uma boa opção, de repente aquelas mochilas para trilhas com crianças pequenas, nunca usei uma, mas para quem realmente gosta de fazer trilhas, deve valer a pena o investimento . Mas enfim, nos revezamos no colo e foi bom demais levar as crianças conhecer esse parque tão especial.

Assim tá fácil Gui

Seja fazendo as trilhas, poucas caminhadas ou indo ao parque apenas para almoçar no Bêrga Mótta, esse é um lindo passeio para se fazer na Serra Gaúcha!!

Aproveitem e bom passeio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s